domingo, 11 de setembro de 2011

Famalicão representa Governo no congresso do PS


Não, não é bairrismo bacoco. É só uma curiosidade, que sublinho neste blogue, porque tem a ver com comunicação política e tem como protagonistas pessoas de Vila Nova de Famalicão que contam para o presente e o futuro do País. E também por se tratar de uma circunstância que não é protagonizada todos os dias por cidades que não sejam Lisboa e Porto.
Os dois partidos da coligação governamental, PSD e CDS/PP, fizeram-se representar no encerramento do congresso do PS, em Braga, que entronizou António José Seguro como líder de “um novo futuro” socialista, com três jovens quadros políticos nascidos em Vila Nova de Famalicão.
O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, delegou a sua representação em Jorge Moreira da Silva, antigo autarca em Vila Nova de Famalicão e antigo líder da JSD local e actual vice-presidente da comissão política nacional do PSD e consultor da ONU para a área de economia, da energia e das alterações climáticas. Paulo Cunha, vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e presidente da Distrital de Braga do PSD, foi outro dos famalicenses que representaram o partido do Governo no congresso socialista.
Paulo Portas, por seu turno, entregou a representação oficial do CDS/PP ao eurodeputado Nuno Melo, que também é presidente da Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão.
Como famalicense, tinha de destacar esta circunstância rara, mais a mais tratanto-se de três amigos da política. Por outro lado, considero que um País só consegue crescer e desenvolver-se na medida em que souber descentralizar-se. Pegando no novo “slogan” do PS de António José Seguro, é caso para dizer que Famalicão é que é uma terra com “um novo futuro”!... FOTO: "Sol"

Um comentário:

José Luís Araújo disse...

Como famalicense, considero muito significativo este facto descrito neste post, apesar de não pertencerem ao mesmo quadrante político em que me enquadro.
Por outro lado, lamento que os partidos mais à esquerda não tenham ainda sido capazes de catapultar militantes seus famalicenses para uma dimensão nacional da atividade política. Penso que o nosso concelho e mesmo o nosso distrito terão muito a ganhar quando isso vier a acontecer.